Sobre

 

Membro associado da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica e da American Society of Clinical Oncology..

Mãe do Gabriel e da Isabela, esposa e Médica Oncologista. Formada pela Universidade de Cuiabá – UNIC, com residência de Clínica Médica no Hospital das Forças Armadas (HFA), fiz residência de Oncologia Clínica no Hospital Universitário de Brasília (HUB) e no último ano da realizei um estágio (observership) no Fox Chase Cancer Center, na Philadelphia – EUA.

Atualmente atendo no Hospital Regional de Taguatinga (HRT), no HUB, onde sou preceptora do programa de Residência Médica de Oncologia, e no Instituto Onco-Vida. Trabalho com oncologia geral e me dedico principalmente ao câncer de mama, câncer de cabeça e pescoço, câncer do trato gastro intestinal e também diversos tipos de câncer em idosos.

 

 

 

 

Mais que uma marca, um significado

A trajetória para a criação da minha marca começou em outubro de 2018. Sempre imaginei criar algo que transmitisse meu trabalho como médica oncologista e me representasse como mulher, esposa, mãe e amiga. Isso requer muita responsabilidade. Por isso, tive que unir a minha história de vida com a de cada pessoa que cuido e também de suas famílias.

Ao fazer isso, descobri que precisava de algo que representasse vida, longevidade, força e renovação.

Surgiu, então, a imagem de uma árvore que, pra mim, simboliza a vida e a pessoa em todas as suas dimensões. O tronco está ligado a ideia da evolução humana e sabemos que a nossa jornada é uma constante viagem. A paisagem muda, as pessoas mudam, as necessidades se transformam. 

E é assim que dedico o meu trabalho de tratar cada pessoa que passa pelo meu consultório. Com muito cuidado e respeitando a sua individualidade e a sua trajetória de vida.

 

 

 

 

Além da Oncologia

Na minha visão, a oncologia clínica é uma área da medicina que vai além de uma especialidade médica. É uma área que consegue fazer uma abordagem preventiva e também terapêutica, na qual a pessoa é o centro do cuidado que deve ser feito em sua totalidade. 

Integrar toda essa necessidade do cuidado, ampliando a estratégia para a busca da saúde do corpo e da mente é o que faz a diferença. 

Vejo diariamente que é preciso entender a parte científica de cada caso. Mas é preciso  ir mais além e conhecer a  história dos meus pacientes para fazer um planejamento de tratamento individualizado.

É por isso que acredito na assistência multidisciplinar, visando a prevenção do adoecimento e, no caso de uma doença estabelecida, sempre buscar a melhoria da qualidade de vida do paciente e também de seus familiares, que acompanham e lutam junto com cada pessoa que é diagnosticada com câncer.