4ª edição da Campanha Julho Verde

PorDra. Ludmila Thommen

4ª edição da Campanha Julho Verde

O mês de julho é marcado pela campanha “julho verde”. Trata-se de uma ação que nasceu para celebrar o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço (27/07). A data foi estabelecida pela International Federation of Head and Neck Oncologic Societies (IFHNOS) para informar e prevenir o câncer de cabeça e pescoço.

Qual o objetivo?

Disseminar informações sobre prevenção e detecção precoce desse tipo de câncer, pois quando diagnosticado logo no início, as chances de cura podem chegar a 80%.

No Brasil, de acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), a cada ano estimam-se 43 mil novos casos de câncer de cabeça e pescoço.

É importante lembrar que o câncer está evidente, mas às vezes não se vê. Por isso, o importante é prevenir, detectar, tratar e curar!

O que é o Câncer de cabeça e pescoço?

São os tumores que surgem na cavidade oral, faringe, laringe, seios paranasais, glândulas salivares e tireoide. A maioria das vezes surgem das células escamosas desses locais, por isso o nome de carcinoma escamoso ou espinocelular ou epidermóide.

Os sinais e sintomas podem incluir surgimento de nódulos, uma ferida que não cicatriza, dificuldade para engolir, rouquidão ou dor.

Normalmente, estão relacionados ao tabagismo, ao consumo de bebidas alcoólicas e a infecções pelo papilomavírus humano (HPV) e o vírus Epstein-Barr.

Os sintomas típicos dos tumores de cabeça e pescoço incluem aparecimento de nódulos, feridas que não cicatrizam, dor de garganta que não melhora, dificuldade para engolir e alteração ou rouquidão na voz.

Planejando o tratamento:

Uma abordagem multidisciplinar é necessária para a tomada de decisão e deve incluir cirurgiões, médicos oncologistas e radioterapeuta, bem como dentistas, fonoaudiólogo, nutricionistas, psicologia e terapeutas com foco na reabilitação.

O plano de tratamento para um paciente é individualizado e depende de vários fatores, incluindo a localização exata do tumor, estadiamento, idade e estado geral de saúde da pessoa.

O tratamento para câncer de cabeça e pescoço pode incluir cirurgia, radioterapia, quimioterapia, terapia direcionada ou uma combinação de tratamentos.

Além disso, existem tumores raros nessa topografia como por exemplo os tumores de glândulas salivares onde as informações sobre o manejo são baseadas em pequenos estudos, particularmente o carcinoma adenoide cístico.

Falo isso, pois muitas vezes não conseguimos em uma primeira visita definir o protocolo de tratamento, o que pode gerar certa angústia por parte não somente do paciente mas também dos familiares. Mas considero importante e positivo toda essa cautela, pois o que queremos é o melhor para o paciente.

Quais opções de reabilitação ou apoio estão disponíveis para pacientes com câncer de cabeça e pescoço?

O objetivo do tratamento para câncer de cabeça e pescoço é controlar a doença, mas também estamos preocupados em preservar a função das áreas afetadas o máximo possível e ajudar o paciente a retornar às atividades normais.

Dependendo da localização do câncer e do tipo de tratamento, a reabilitação pode incluir fisioterapia, aconselhamento dietético, terapia da fala e / ou aprender como cuidar de uma traqueostomia por exemplo.

Pacientes que têm dificuldade para falar após o tratamento podem necessitar de terapia fonoaudiológica.

 

Fonte:
National Cancer Institute:

Conheça também:
Projeto Rede+Voz
SBCCP – Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço:
Associação de Câncer de Boca e Garganta

Dra. Ludmila Thommen Teles

Sobre o autor

Dra. Ludmila Thommen administrator

1 Comentário até agora

Marcuspostado em9:31 pm - jul 1, 2019

Parabéns pelo post Dra.

Deixe uma resposta